.
ONDE ESTAMOS E PARA ONDE VAMOS



Nesta terça-feira, 13, a FGV lança dois indicadores para acompanhar o mercado de trabalho: o Indicador Coincidente de Desemprego, que monitora a evolução contemporânea da taxa de desemprego, e o Indicador Antecedente de Emprego, que antecipa, via combinação das séries da Sondagem da Indústria, Serviços e Consumidor, os movimentos da população ocupada nos próximos meses.

Já nesta terça será divulgado o primeiro ICD, referente a outubro, formado, basicamente, a partir da Sondagem do Consumidor sobre o sentimento do brasileiro em relação à oferta de emprego.

Aloisio Campelo, superintendente adjunto de ciclos econômicos do Instituto Brasileiro de Economia, da FGV, diz, em nota à imprensa que "a ideia dos novos indicadores surgiu da percepção dos consumidores e das empresas ouvidas pela equipe de sondagens quanto à oferta de emprego e a contratação de trabalhadores, respectivamente. Notamos que os indicadores criados a partir das observações desses grupos geravam resultados bem parecidos com os das estatísticas tradicionais sobre o mercado de trabalho, com a vantagem que as sondagens são divulgadas mais rapidamente e dão sinalização para os meses à frente."

A divulgação estará a cargo do pesquisador da área de Economia Aplicada, Fernando de Holanda Barbosa Filho.

(12/11/2012)